Mitos e Verdades sobre cicatrização de tatuagens

Vamos falar sobre cicatrização de tatuagens! Braços, pernas, nuca ou costas. Atualmente é difícil encontrar uma pessoa que não tenha pelo menos uma tatuagem no corpo por mais discreta que seja. Que o processo é doloroso, todo mundo sabe, mas quais cuidados que devem ser tomados logo depois que o desenho é feito nem sempre são colocados em prática da forma adequada no processo de recuperação da pele.

Nesta hora, muitas dúvidas surgem na cabeça, que envolvem desde a alimentação correta a se fazer durante o período até a frequência de hidratação do tecido cutâneo. Para acabar com os principais mitos e verdades que rondam o tema, confira, a seguir, algumas informações cruciais.

Chocolate e fritura dificultam a cicatrização da pele
Verdade. As restrições alimentares estão principalmente relacionadas ao consumo excessivo de carne de porco, fritura e chocolate, pois pode provocar alergia na pele sensibilizada e, com isso, acarretar na má cicatrização. O ideal é evitar esses alimentos por, em média, 15 dias.

A tatuagem deve higienizada com delicadeza nos primeiros dias
Verdade. Logo depois de ter feito a tatuagem, evite molhá-la para não remover a tinta ainda fresca. Nos dias seguintes, recomenda-se evitar o uso do sabonete, ou optar por formulações específicas para seu tipo de pele para evitar irritação. Por fim, evite esfregar o desenho com a toalha.

As casquinhas na pele podem ser removidas
Mito. Geralmente, a pele fica irritada por até 72 horas. Neste período, é comum a área formar uma casquinha e descamar, porém ela não deve ser removida, pois essa camada protege o organismo de possíveis inflamações. Contudo, se passar o período indicado e a região ainda estiver descamando, é fundamental consultar um especialista.

Soluções hidratantes facilitam a recuperação
Verdade.
 É recomendado o uso de cremes à base de ureia e óleo de amêndoa para manter a pele hidratada, evitando que a casca formada pela ferida rache e solte a tinta antes do tempo. Porém, nos primeiros dias, deve haver cautela na quantidade aplicada: opte por uma camada fina, suficiente para “melecar” a pele.

Nos primeiros dias, bater no local tatuado causa queloide
Mito. 
Os machucados ocasionados depois de a tattoo feita não induzem ao problema cutâneo. “A formação do queloide decorre de predisposição genética. A própria tatuagem pode levar a isso e não os ferimentos subsequentes”, diz Marcia Monteiro, especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

%d blogueiros gostam disto: